Appfut

Sala Rito de Passagem


Um dos momentos mais trágicos que já houve nesse país quando o assunto é futebol foi a derrota da Seleção Brasileira para o Uruguai, na final da Copa de 1950 no Maracanã.

Em 1951, uma das tentativas de superar o trauma foi a organização de um torneio intercontinental de clubes.  A vitória de um time brasileiro poderia reascender as esperanças e a autoestima no futebol.

A Taça Rio foi, então, o primeiro campeonato internacional entre clubes e contou com o apoio da FIFA, que promoveu a competição entre os times europeus – a entidade já planejava realizar um campeonato do gênero, porém adiou seus planos devido à eclosão da 2ª Guerra Mundial.

Foram reunidos oito clubes para o torneio, sendo:

- seis estrangeiros: Nacional (campeão uruguaio em 1950), Sporting (campeão português de 1951), Estrela Vermelha (base da seleção iugoslava na Copa de 1950 e campeã nacional em 1951), Áustria Vienna (terceiro colocado da temporada 1950/51), Nice (campeão francês de 1951) e a Juventus de Turim (terceira colocada da temporada italiana de 1950/51).

- dois brasileiros: Vasco da Gama e Palmeiras, eleitos entre os campeões estaduais de Rio de Janeiro e São Paulo.

Superada a fase de grupos e as semifinais, Palmeiras e Juventus disputaram a Taça, com o brasileiro levando a melhor em pleno Maracanã aos olhos de mais de 100 mil pessoas.

A alegria com o título foi tanta que um milhão de torcedores paulistanos, de todos os clubes, recepcionaram a chegada dos campeões a São Paulo: “São Paulo inteiro esteve nas ruas, todos os torcedores paulistas, palmeirenses, sampaulinos (sic), corintianos, lusos, ipiranguistas (sic)” (Gazeta Esportiva, 25 de julho de 1951).