Sala Anjos Barrocos

São 27 jogadores espetaculares de nosso futebol. Juntos, recontam mais de 80 anos de história. Observe por alguns minutos os ídolos pairando no ar, como anjos. Você reconhece os jogadores que participaram da história palmeirense?

A Academia

Nos anos 1960, o clube passou a ser chamado pela imprensa e pelos torcedores de “Academia de Futebol” por conta do desempenho refinado e técnico que apresentava em campo. Dos tempos “acadêmicos”, diz-se que existem duas gerações: a dos anos 1960 e a dos 1970, ambas lideradas por Ademir da Guia, ou Divino, como também era chamado. Dentre os nossos “Anjos Barrocos”, são pertencentes à Academia: Djalma Santos, Julinho Botelho e Vavá.

Era Parmalat

O Palmeiras de 1993, protagonista dos gols eleitos por Soninha e Paulo Bonfá, faz parte de uma época de ouro do verdão nos gramados, a Era Parmalat – nome em referência à empresa de laticínios que patrocinou o clube durante o período de 1992 a 1999.

Sala do Rádio

Aqui você navega por narrações memoráveis do rádio, o meio de comunicação que levou a paixão do futebol aos quatro cantos do país. São 15 locuções que marcaram suas épocas.

O palmeirense Osmar Santos

Osmar revolucionou o rádio esportivo brasileiro, a partir dos anos 1970. Seus bordões são conhecidos até hoje, como o “Ripa na Chulipa, “Pimba na gorduchinha”, “E que Goool!” e “Direto pro barbante”. Cunhou o apelido de “Animal” para o atacante e ídolo do Palmeiras, Edmundo.

Exaltação

Ao passar pela porta giratória você encontra uma explosão de sons e luzes. É a festa das torcidas dentro do Museu. Fique alguns minutos na sala até encontrar a torcida que mais canta e vibra! O tempo total da projeção, somando todas as torcidas, é de 17 minutos.

Origens

Essa sala narra como foi a chegada do futebol ao Brasil, do final do século XIX até a sua profissionalização na década de 1930. Você sabia que o Palmeiras teve origem nessa época com um clube de italianos chamado Societá Sportiva Palestra Italia?

A carta para a fundação

A carta citada como pontapé para a criação do Palestra Italia foi escrito por Vicente Ragognetti, um de seus fundadores, e publicado na edição de 13 de agosto de 1914 no jornal da colônia italiana que existe desde 1893, o Fanfulla. Veja a transcrição:

Sala Rito de Passagem

Um dos momentos mais trágicos que já houve nesse país quando o assunto é futebol foi a derrota da Seleção Brasileira para o Uruguai, na final da Copa de 1950 no Maracanã.

Sala das Copas

O Brasil é o único país que participou de todas as edições do principal campeonato de futebol no mundo. Foi também o único a ganhar cinco vezes... e, em todas elas, esteve no time pelo menos um jogador que atuava no Palmeiras!

Arrancada Heroica

S.E.Palmeiras: o Pacaembu foi palco do primeiro jogo após a mudança de nome do clube, em 1942. Após meses de pressões políticas ligadas à posição do governo durante a Segunda Guerra Mundial, que proibiu que qualquer entidade utilizasse nome em referência a quaisquer países do Eixo (do qual a Itália fazia parte), sob pena de perder seu patrimônio.

Sala Dança do Futebol

Aqui, você encontra três estruturas que lembram bolas gigantes onde os vídeos trazem lances de jogo que revelam o quão deslumbrante é o espetáculo do futebol. Em uma delas, você pode ver a “dança” dos goleiros palmeirenses Zetti e Marcos, belos dribles, incluindo um de César Sampaio contra o SPFC, além de gols memoráveis do “divino” Ademir da Guia, de Alex em pleno Morumbi com direito a chapéu no goleiro Rogério Ceni em 2002, Djalminha em 1999, Valdívia contra a Ponte em 2008 e o lindo gol de Edilson na vitória por 2x0 contra o Corinthians no Paulista de 1994.

CRFB

A visita ao Museu do Futebol está próxima do fim. Quer saber mais sobre a história da Sociedade Esportiva Palmeiras? Na Biblioteca do Centro de Referência há dezenas de livros e DVDs para consulta. Veja aqui a lista de sugestões para consulta de nosso acervo e boa leitura!

Vozes Palmeirenses

Preparamos uma playlist no nosso canal no Spotify só com músicas de cantores e compositores que declararam o seu amor pelo clube. Ouça e divirta-se!